7 requisitos para se tornar um cuidador de idosos

Uma formação específica para ser cuidador de idosos agrega muito na hora de procurar um emprego como tal, existem cursos que especializam pessoas nessa função. Mas mesmo para os que não tem formação, existem requisitos indispensáveis para quem quer se tornar um cuidador de pessoas da terceira-idade. Para facilitar a sua busca, listamos abaixo 7 qualidades necessárias para os que pretendem começar na profissão.

  1. Ser uma pessoa paciente

O idoso pode ter picos de melancolia e comentar sobre um possível abandono da família, reclamar de situações adversas em sua vida, ou até mesmo no mundo. Nesses momentos é preciso demonstrar ser um bom ouvinte e ter paciência ao esperar que o idoso conclua sua fala.

Alguns idosos podem apresentar lentidão em seus movimentos, outro motivo para o cuidador ter uma paciência quase inabalável, para poder esperar a pessoa de idade a concluir qualquer que seja a atividade que esteja sendo empenhada.

  1. Tenha empatia

Ter empatia significa saber se colocar no lugar do outro, portanto, em momentos em que o idoso demonstrar irritabilidade ou frustração por conta de alguma limitação causada pelo tempo, saiba os motivos pelos quais ele está passando por esta dificuldade e entenda que o melhor a ser feito agora é oferecer o auxílio necessário, ao invés de ter uma reação de rejeição ou agressividade.

  1. Ser uma pessoa responsável

A responsabilidade e os cuidados com idosos andam de mãos dadas, afinal, estamos falando de alguém com saúde fragilizada. A pessoa pode apresentar alterações de comportamento, que podem significar uma piora em seu estado. É preciso ficar atento a possíveis modificações na personalidade, no apetite ou até mesmo no físico do idoso. Caso seja preciso levá-lo ao hospital, não hesite e o faça o mais rápido possível.

  1. Ter organização

Em se tratando de uma pessoa da terceira-idade, a organização de quem está responsável por tomar os cuidados é o que guiará o dia a dia do idoso. Ter uma rotina anotada com detalhes para que as atividades cotidianas do idoso não sejam atrapalhadas é algo obrigatório.

  1. Resiliência

A pessoa com resiliência é alguém que consegue se adaptar a diferentes ambientes e circunstâncias. No caso de lidar com um novo ambiente familiar, com uma estrutura diferente da que conheceu em seu núcleo, é preciso bastante resiliência. O cuidador está diante de uma nova realidade, outras personalidades, em especial a do idoso, que passarão a fazer parte do seu dia a dia.

De uma hora para outra, esta realidade pode mudar, seja com o agravamento da saúde do idoso, exigindo mais do cuidador, ou com outras situações referentes a seu núcleo familiar.

  1. Permanecer atualizado

Mesmo que uma formação específica não seja exigida por algumas famílias que precisar de cuidadores de idosos, se manter atualizado para se aperfeiçoar na profissão só tem a lhe ajudar. Não deixe de procurar por cursos que ensinem novas técnicas para o aprimoramento da profissão de cuidador.

  1. Saber respeitar a privacidade do idoso

Nem todos os idosos que precisam de um cuidador têm dificuldades para ir ao banheiro ou tomar banho. Se o idoso conseguir realizar essas atividades sozinho, não insista em tentar ajudá-lo por ser o cuidador. O respeito com a privacidade do idoso também ajuda a criar uma relação de mútuo respeito entre você e quem está recebendo os cuidados.