Entenda como o suporte de um cuidador de gestantes pode ser útil durante a gravidez de risco

Assistência humanizada e supervisão profissional pode trazer mais tranquilidade e segurança para mulheres nessa condição

A gravidez é um processo fisiológico e, naturalmente, tem seus riscos. Mas nos casos em que a mãe e o bebê não tem nenhum problema, essa é uma gestação de risco normal.

Já a gravidez de risco ocorre quando a mãe apresenta condições pré-existentes ou que se manifestem ao longo da gestação, que podem colocar a grávida e a criança em um nível excepcional de risco de parto prematuro, aborto ou complicações após o nascimento.

Por mais que o termo possa parecer um pouco assustador, com acompanhamento médico adequado e algumas mudanças na rotina da futura mamãe, é possível minimizar esses risco e garantir um nascimento saudável. E para manter essa rotina de cuidados, a ajuda de um cuidador de gestantes profissional pode fazer toda diferença.

Condições que caracterizam gravidez de risco com maior frequência

  • Quando a mulher tem mais 35 ou menos de 18 anos;
  • Quando ela pesa menos de 45kg ou mais de 80kg;
  • Quando ela precisa atuar em empregos cuja ocupação ou carga-horária expõe ela a riscos biológicos, químicos ou altos níveis de estresse:
  • Quando ela já passou por uma gestação com má formação ou morte perinatal;
  • Quando a gestação é de mais de um bebê, como nos casos de gêmeos e trigêmeos;
  • Gestação com mais de 40 semanas;
  • Pré-eclâmpsia;
  • Diabetes gestacional;
  • Hipertensão, entre outros casos.

Rotina de cuidados durante a gestação de risco

Acompanhamento

Normalmente, as gestantes de alto risco tem a necessidade de realizar mais consultas de pré-natal para observar o desenvolvimento do bebê e identificar rapidamente o surgimento de qualquer problema. Nesses momentos, o cuidador de gestantes pode acompanhar e ajudar a mulher durante o deslocamento para que ela não tenha que cometer nenhum esforço desnecessário.

Alimentação saudável

Durante a gravidez de risco é essencial manter uma alimentação equilibrada. Se a grávida tiver problemas de saúde relacionados a diabetes e problemas de pressão, deverá seguir uma dieta especial, que será indicada pelo obstetra.

Mas, de forma geral, na gestação, é importante que as mulheres comam muitas frutas, legumes, vegetais e carnes brancas e evitem o consumo excessivo de frituras, doces, refrigerantes e adoçantes artificiais.

Com a devida orientação da equipe médica, o cuidador de gestantes pode auxiliar a mulher e sua família a se adaptar a esses novos hábitos alimentares.

Repouso

Em muitos casos de gravidez de risco, o repouso é uma ferramenta essencial para evitar complicações para o bebê ou a mãe.

Esse repouso pode ter vários graus de intensidade, que serão determinados pelo estado de saúde da gestante, a partir das observações médicas.

Mas, independente desse nível, incluir o repouso no cotidiano da futura mãe pode evitar a piora ou o surgimento de novas enfermidades. E, nesses casos, a mulher fica totalmente dependente de assistência externa para tarefas simples, e, infelizmente, nem sempre esse apoio pode ser realizado por pessoas do nosso círculo social, uma vez que isso exige dedicação durante 24 horas por dia. Mas o cuidador de gestantes é um profissional capacitado em atendimento humanizado que pode atender a essas demandas.

Por conta da sua capacitação profissional, o cuidador de gestantes também tem a experiência necessária para observar a gestação e ajudar a gestante a identificar sinais de anormalidade, como dores, sangramentos e indicadores de trabalho de parto prematuro.

Por isso, nesse momento, o cuidador de gestantes pode ajudar a manter o bem-estar físico da grávida e trazer tranquilidade para a família.